quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

V Semana de Humanidades

http://www.dafrainformatica.com/humanidades/

Este é o sait para a V Semana de Humanidades.

Apresentação

A partir dos anos 60 as questões sociais e culturais do século XX se tornaram mais evidentes na sociedade brasileira, uma vez que novos sujeitos passaram a exigir direitos até então desconsiderados e assumiram as suas identidades, quebrando assim os padrões estabelecidos e desta feita passaram a construir novas ordens. Desde então, o modelo de educação e formação dos cidadãos vem passando por mudanças na tentativa de compreender, mas, sobretudo, atender às demandas colocadas pelos novos atores sociais, a exemplo das mulheres, camponeses, homossexuais, negros e indígenas. Essa realidade foi marcada pela luta e mobilização dos movimentos sociais organizados e resultou em avanços sociais e políticos, quando foram criadas leis que garantem a tais sujeitos o acesso aos direitos sociais, tendo como exemplo a educação, mas também a participação nas instâncias de elaboração e decisões das políticas públicas. Isso aponta para a escrita de novas histórias, produção de novos arranjos lingüísticos, constituição de novos desenhos territoriais e o exercício de outras práticas educativas. No entanto, nem sempre a cidadania é vivenciada plenamente, visto que o respeito à diversidade cultural que caracteriza a sociedade brasileira, ainda não é uma realidade. Logo, refletir acerca das novas ordens nos possibilitará transformar as nossas condutas e posturas e assim colaborar e efetivar, na prática, com o projeto de construção de uma sociedade pluricultural, onde as diferenças não sejam empecilhos, mas a razão para o desenvolvimento social. Por outro lado, o desafio das universidades brasileiras é permitir que a sociedade tenha acesso aos projetos de modernização, as novas tecnologias, e dialoguem com a cultura urbana, a cultura rural, compreenda o cotidiano dos povos e respeite a sua diversidade cultural. Desta feita, as instituições de ensino superior poderão contribuir com a dinâmica de transformação da sociedade e respeito à diversidade cultural. Visando com tal discussão, o Centro de Humanidades, da Universidade Estadual da Paraíba – Campus de Guarabira realiza a V Semana de Humanidades, com o tema: INTERFACE DOS SABERES, FORMAÇÃO DOCENTE E DIVERSIDADE CULTURAL. Para tanto, convidamos estudantes, professores (as), pesquisadores (as) das diferentes áreas das ciências humanas e a sociedade em geral, a refletirem sobre essa temática, e de modo efetivo se fazer presente aos espaços de discussão e debate, como palestras, mesas redondas, minicursos e grupos de trabalhos.

Grupos de Trabalho



GT-O1 - HISTÓRIAS DA ESCOLA E DA SALA DE AULA: PROBLEMATIZAÇÕES, VIVÊNCIAS E PROPOSTAS

Coordenador(a)(es)(as):
Profa. Dra. Mariângela de Vasconcelos Nunes (DGH-CH/UEPB)

Profa. Dra. Marisa Tayra Teruya (DGH-CH/UEPB)
mtayra@gmail.com

Educadores, de um modo geral, participam do consenso que existem dicotomias entre a universidade e a escola, entre a teoria e a prática, entre as propostas oficiais e as práticas docentes. Neste sentido, este GT propõe criar um espaço de aproximação e diálogo a partir de relatos de experiências de docentes, alunos e ex-alunos dos cursos de licenciatura, que possibilite a partilha dos problemas da escola e da sala de aula bem como a divulgação de práticas alternativas de ensino que se mostrem viáveis.




GT-02 - CURRÍCULO, ENSINO, IDENTIDADE E CULTURA AFROBRASILEIRA E INDIGENA

Coordenador(a)(es)(as):
Prof. Dr. Waldeci Ferreira Chagas (UEPB/CH/NEABI)
africabantos@hotmail.com

Prof. Dr. Luis Tomás Domingos (UEPB/CH/NEABI)
Profª. Doutoranda Ivonildes da Silva Fonseca (UEPB/CH/NEABI)

Por ser um espaço culturalmente diverso, a escola é um campo de possibilidades, entre as quais se destaca a construção da identidade étnicorracial. Nesse sentido esse GT se propõe a receber trabalhos resultados de pesquisas concluídas e em andamento que discutam a cultura afrobrasileira e indígena, a relação com o currículo escolar, a educação étnicorracial; além das representações nas diversas linguagens, os aspectos metodológicos e as abordagens com que os conteúdos de história e cultura afrobrasileira e indígena são tratados no cotidiano da sala de aula e nos livros didáticos das diferentes áreas do conhecimento.




GT-03 - DESVENDANDO CIDADES, (DES) CONSTRUINDO HISTÓRIA: AS CIDADES NAS FONTES DE PESQUISA

Coordenador(a)(es)(as):
Prof.ª Ms. Paula Rejane Fernandes (DGH /CH/UEPB)
paulafdes@yahoo.com.br

Prof.ª Ms. Silvia Tavares da Silva - (FIP)

O historiador interessado em investigar a cidade pode escolher para sua pesquisa diversas fontes a exemplo da literatura, dos Códigos de Posturas, do cinema, da arquitetura, dos periódicos, sejam eles revistas ou jornais, das memórias e relatos orais. Tais fontes são produzidas a partir de um lugar que permite algumas leituras sobre a cidade e interdita outras. Por isso, ao nos apropriarmos dessas fontes, devemos investigar esses lugares interessados que delimitam a cidade a qual imaginam e projetam em suas linhas, imagens traçados e vozes dissonantes. Sendo assim, reservamos esse espaço para discutirmos as diversas cidades traçadas e negadas que podem ser lidas e analisadas nas fontes de pesquisa.




GT-04 - AULA 2.0: INTERFACES ENTRE AUDIOVISUAL, CONTEÚDO WEB, TELEVISÃO E ARTE SEQUENCIAL NO AMBIENTE ESCOLAR

Coordenador(a)(es)(as):
Profº Ms. Carlos Adriano Ferreira Lima (DGH /CH/UEPB)
carlosadriano_@hotmail.com

Do ponto de vista tecnológico, em especial da internet, vivemos a Web 2.0 que seria a redefinição de um espaço cibernético pela mudança nas interações com a tecnologia e por conseqüência da sociedade. Pensando nesse conceito, e, o ressignificando para o ambiente escolar, nossa proposta de Aula 2.0 é pensar o ambiente escolar integrado com as tecnologias, em especial, audiovisuais. Temos como principais fontes os filmes, vídeos on-demand, seriados televisivos e revistas em quadrinhos esta última também pensada além do suporte impresso em sua modalidade digital. Esse Grupo Temático, dessa forma, encontra-se integrado ao que consideramos essencial na construção do saber histórico de uma sociedade midiática, afinal, o verbo assistir tão comum em nossa sociedade não encontra sua contrapartida que seria, em nossa leitura conhecer/reconhecer as especificidades de tais suportes cujo discurso passam por outras camadas do chamado texto literário.




GT-05 - ENSINO, MEMÓRIA E BENS CULTURAIS

Coordenador(a)(es)(as):
Prof.ª Ms Carla Maria Dantas Oliveira (DGH/CH/UEPB)
carlamdoliveira@yahoo.com.br

Prof.º Ms. José Élson Carvalho Lira (DGH/CH/UEPB)

Este Grupo de Trabalho tem como objetivo maior discutir as possibilidades de interação entre o ensino de História e as novas abordagens culturais na construção do patrimônio cultural material e imaterial brasileiro. Analisando o cotidiano e suas manifestações culturais enquanto práticas de representação que articulam o papel do indivíduo na sociedade e na sua construção identitária.




GT-06 - GÊNERO, DIVERSIDADE E CONHECIMENTO

Coordenador(a)(es)(as):
Prof.ª Dra. Alômia Abrantes (DGH/CH/UEPB)
prof.alomia@terra.com.br

Prof.ª Ms. Andreza Oliveira (DGH/CH/UEPB)

No âmbito das ciências e das artes vem crescendo significativamente os espaços de discussão e produção de saberes sobre Gênero e Diversidade_ etnicorracial, sexual, corporal. Entretanto, muito ainda se tem a percorrer quanto à inserção destas temáticas e suas problematizações nos diferentes níveis de ensino. Este Grupo pretende reunir propostas de pesquisa e abordagens de ensino e extensão que versem sobre essas questões e/ou que pensem estratégias para sua inclusão mais efetiva nas experiências educacionais das diferentes áreas de conhecimento.




GT-07 - GEOGRAFIA, TERRITÓRIO E PLANEJAMENTO

Coordenador(a)(es)(as):
Profª. Drª. Luciene Vieira de Arruda (DGH/UEPB/CH) (luciviar@hotmail.com)
Profº Ms. Carlos Antonio Belarmino (DGH/UEPB/CH)

Na atualidade existe uma grande preocupação em escala nacional sobre as questões sócio-econômicas, políticas e culturais no que tange aos espaços territoriais urbanos, rurais e ambientais. Destaca-se que na natureza tudo está mudando permanentemente. E a ação humana, cada vez com maior capacidade técnica de intervenção, acelera e tenciona este processo de mudança, de transformação, com conseqüências no cotidiano de cada um de nós. É, por tanto, fundamental o permanente acompanhamento deste desenvolvimento, pois a defasagem entre a realidade do espaço geográfico e a compreensão que se tem dela pode trazer muitos transtornos à sociedade e principalmente aqueles que têm a tarefa de administrar ou gerir os territórios.




GT-08 - QUESTÃO AGRÁRIA, MOVIMENTOS CAMPONESES E TERRITÓRIOS DE ESPERANÇA

Coordenador(a)(es)(as):
Prof. Dr. Belarmino Mariano Neto (DGH/UEPB/CH) (belogeo@yahoo.com.br)
Prof. Dr. Antônio Alberto Pereira (DLE/UEPB/CH)
Profº Ms. Edvaldo Lima

O espaço agrário e o mundo rural é tema de interesse direto das ciências humanas, sociais, jurídicas e ambientais, pois a luta pela terra e os movimentos sociais no campo disputam territórios tanto no campo ideológico quanto no campo dos modelos de desenvolvimento e de controle sobre as terras. É interesse discutir todas as frentes de organização do movimento camponês, a exemplo das ligas camponesas, assentamentos e conflitos. Considerando novos conceitos e novas categorias de análise perpassadas pela pedagogia da terra e pelas novas cartografias dos camponeses em disputas com o agronegócio, com os latifundiários e com os modelos de desenvolvimentos impostos. Outro interesse é discutirmos os novos territórios de produção camponesa do tipo agroecológicas, orgânicas e que respeitam o meio ambiente em práticas agroecossistêmcias.




GT-09 - MEIO AMBIENTE, RECUSROS NATURAIS E PLANEJAMENTO

Coordenador(a)(es)(as):
Prof. Dr. Lanusse Salim Rocha Tuma (DGH/UEPB/CH)
lanussetuma@yahoo.com.br

Este GT abre espaço para estudos que tratem do meio físico da terra e seus recursos, estudos e pesquisas geomorfológicas, climatologia, geologia, hidrologia, planos de recuperação de áreas degradadas; relatórios e pareceres sobre impactos ambientais. Nesse sentido pode ser apresentada avaliação de potencial de recursos hídricos, bem como, a delimitação e plano de manejo de bacias hidrográficas.




GT-10 - ESTUDOS REGIONAIS SOBRE ESPAÇOS URBANOS E ATIVIDADES INDUSTRIAIS

Coordenador(a)(es)(as):
Profº Ms. Francisco Fábio Dantas da Costa (DGH/UEPB/CH)
fabioeadriana@ibest.com.br

Profª Ms. Amanda



GT-11 - LITERATURAS, IDENTIDADES E INTERCULTURALIDADE

Coordenador(a)(es)(as):
Profª Drª Maria Suely da Costa (DLE/UEPB/CH)
mscosta3@hotmail.com

Profª Drª Rosilda Alves Bezerra (DLE/UEPB/CH)
rosildaalvesuepb@yahoo.com.br)

Profº Ms. Carlos Alberto de Negreiro (IFRN)
cal_negreiro@yahoo.com.br

A questão da Identidade é um ponto relevante para os estudos literários e culturais, pois perpassa diversas interrogações acerca do sujeito e da enunciação. Os conceitos de identidade são variáveis e flexíveis conforme o campo teórico usado. Daí a existência de lacunas consideráveis sobre esse tema. A proposta visa o estudo do encontro intercultural, através das experiências textualizadas de obras literárias que focalizam o encontro entre culturas caracterizado pelo encontro ou cruzamento de perspectivas culturais, maneiras diferentes de pensar, sentir, agir, falar ou escrever. Na literatura intercultural encontram-se textualizações de encontros interculturais que descrevem experiências de passagens de fronteiras, sejam elas continentais, nacionais, regionais, étnicas, sociais, sexuais, religiosas, de gêneros, cor, idade etc. Sendo assim, interessam trabalhos que se inserem em um contexto discursivo em que os Estudos Literários se confundem com os estudos culturais.




GT-12 - LÍNGUA, LINGUÍSTICA, LITERATURA E ENSINO

Coordenador(a)(es)(as):
Profª. Drª. Iara Martins (DLE/UEPB/CH)
iaramartins@yahoo.com.br

Profª. Drª Wanilda Lacerda (DLE/UEPB/CH)
wanildalacerda@hotmail.com

Profª Drª Marilene Carlos do Vale Melo (DLE/UEPB/CH)
marilenecarlos48@hotmail.com

Com o advento da nova lei de Diretrizes e Bases, de 1996, mas, sobretudo a partir dos Parâmetros Curriculares Nacionais-PCN (2000), a discussão e a reflexão acerca do ensino-aprendizagem de língua materna no Brasil passam, necessariamente, a incorporar, de modo mais evidente, a contribuição dos estudos lingüísticos. Este grupo pretende, pois, refletir sobre qual a contribuição que a pesquisa lingüística pode trazer para o ensino-aprendizagem de língua materna.




GT-13 - EDUCAÇÃO, PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E NOVAS TECNOLOGIAS

Coordenador(a)(es)(as):
Profª Ms. Debora Regina Fernandes (DLE/UEPB/CH)
debora_rfb@yahoo.com.br

Profª Ms. Rosilene Agapito (DLE/UEPB/CH)

Profª Ms. Regina Coely Nogueira (DGH/UEPB/CH)
recelly54@hotmail.com



GT-14 - MOVIMENTOS SOCIAIS E EDUCAÇÃO POPULAR

Coordenador(a)(es)(as):
Profª Ms. Rita de Cassia Cavalcante(DLE/UEPB/CH)
rcassiaed@yahoo.com.br

Prof. Doutorando Eduardo Jorge Lopes da Silva(DLE/UEPB/CH)
eduardojls@yahoo.com.br

Profª Ms. Luciana Silva do Nascimento (DLE/UEPB/CH)
lucnasci@terra.com.br



GT-15 - POLITICAS PÚBLICAS E FORMAÇÀO EM EDUCAÇÃO BÁSICA

Coordenador(a)(es)(as):
Profª Drª Germana Alves de Menezes (DLE/UEPB/CH)
gamenezes@uol.com.br

Profº Ms. Genivaldo Paulino Monteiro (DLE/UEPB/CH)
genivaldomonteiro@ig.com.br

Dentre as políticas publicas que se desenvolvem atualmente no Brasil, as da educação ganham visibilidade. Seu foco pode estar voltado para o educando, para o educador, e também para o processo formativo deste. Sabemos que essas políticas resultam das demandas e pressões sociais, mesmo assim, podem ganhar concretude cumprindo uma função, muitas vezes, de amainar as desigualdades e confrontos sociais. A partir desta compreensão é que este Grupo de Trabalho objetiva ser um espaço de reflexão acerca das orientações que dizem respeito aos diversos programas e projetos das políticas públicas e de suas inter-relações com o processo educativo formal, em suas repercussões para a educação básica e para a formação do educador na contemporaneidade.




GT-16 - DIREITOS HUMANOS, ECONÔMICOS, CULTURAIS E AMBIENTAIS

Coordenador(a)(es)(as):
Prof. Ms. Agassiz Filho
agassizfilh@hotmail.com

Prof. Ms. José Baptista de Mello Neto
jbaptista_neto@uol.com.br



GT-17 - POSSIBILIDADES PARA O ENSINO DE HISTÓRIA - NA PÓS-MODERNIDADE

Coordenador(a)(es)(as):
Profª Doutoranda Rosemere Olimpio de Santana (UFF)
rosemere.o.santana@hotmail.com

Profª Mestranda Eleonora Felix da Silva (UFCG)

Prof. Ms. Mestrando Leonardo Bruno Farias (UFCG)

Discutir a pós-modernidade e as suas características: a crise da identidade e a morte do sujeito moderno, causando com isso, a descrença em relação ao futuro. No entanto, tal contexto permitiu-nos construir novas possibilidades de experiências e de identidades, uma vez que, não somos mais sujeitos fixos. É neste contexto que o ensino de História aparece também como possibilidades de novas reterritorializações, como, por exemplo, reescrever a História diante desta relatividade, desta subjetividade, tomar esse fazer História como artefato, como arte de inventar o passado. Nesta, perspectiva, ser professor na contemporaneidade, inclusive de História, perpassa pela desconstrução, seja de uma História que não tem mais a função de conscientizar, seja de um planejamento que não pretende apenas burocratizar o ensino, ou de um currículo que só determina conteúdo e legitima o ensino reprodutor de relações sociais cristalizadas. Mas, de abrir espaços para a inquietação e problematização para um novo vir a ser. Este grupo de trabalho pretende, por tanto, abrir espaços para o debate e apontar algumas possibilidades para o ensino de História, tais como os Estudos Culturais e o Multiculturalismo. Rompendo com as certezas, e abrindo espaços para as múltiplas identidades e experimentações.




GT-18 - EL MUNDO SE CONSTRUYE TAMBIÉN DE LETRAS Y ARTES

Coordenador(a)(es)(as):
Profa. Dra. Marinalva Freire da Silva (DL/CEDUC/UEPB)
marinalvafreire@hotmail.com

Os objetivos principais são: reunir os profissionais que realizam atividades acadêmicas nos diversos centros da nossa região, para intercambiar as experiências de trabalho que se realizam nas áreas específicas do ensino e pesquisa da língua Espanhola e suas literaturas e abrir um foro de discussão entre professores, alunos e comunidade sobre os binômios língua e cultura - literatura e língua de modo a articular um debate maior que tenha como finalidade uma melhor qualidade na formação dos profissionais na nossa área. Eixos temáticos: Literatura, Cultura y Civilización Lexicografia Española Metodologia de la Enseñanza de la lengua española Los PCN de la lengua española Linguística aplicada a la Enseñanza de la língua española.




GT-19 - CULTURA, SOCIEDADE E RELIGIÃO NO BRASIL ENTRE OS SÉCULOS XVI A XIX

Coordenador(a)(es)(as):
Profª Ms. Danielle Ventura Bandeira de Lima (DGH/UEPB/CH)
danihistoriadora@yahoo.com.br

Profº Ms. Idelbrando Alves de Lima (UFPB/CE)
del_historia@hotmail.com

A sociedade brasileira entre os séculos XVI a XIX é cerne de estudo para vários pesquisadores que buscam compreendê-la em seus diversos aspectos, ou seja, voltam seu olhar para abordagens que levam em consideração os fatores políticos, econômicos, sociais, culturais e étnicos, bem como a análise das religiões e da religiosidade, dando ênfase para a influência indígena, portuguesa e africana nessa construção social. Diante do exposto, o presente Grupo de Trabalho “Cultura, Sociedade e Religião no Brasil entre os séculos XVI a XIX” tem por objetivo congregar trabalhos que discutam a diversidade brasileira nos períodos em questão, primando por um diálogo entre as diversas abordagens e fazendo desse espaço um momento em que os pesquisadores de períodos e abordagens distintas possam perceber e trocar conhecimento com outros pesquisadores de diferentes temáticas, contribuindo para o crescimento e o enriquecimento das pesquisas acadêmicas.




GT-20 - MEMÓRIAS, BIOGRAFIAS E AUTOBIOGRAFIAS: NARRATIVAS E ESCRITAS DE SI

Coordenador(a)(es)(as):
Bruno Rafael de Albuquerque Gaudêncio (UEPB/CEDUC)
gaudencio_bruno@yahoo.com.br

O objetivo deste grupo de trabalho é reunir pesquisas baseadas em diferentes tipologias de narrativas e fontes (histórias de vida, memórias, diários íntimos, autobiografias, biografias, entre outras), relacionando pesquisas nas áreas de história, pedagogia e literatura preocupadas em trabalhar as produções de identidades dos sujeitos e suas respectivas representações do mundo social.




GT-21 - ARQUEOLOGIA, PATRIMÔNIO CULTURAL, PRESERVAÇÃO E MEIO AMBIENTE

Coordenador(a)(es)(as):
Prof. Dr.Juvandi de Souza Santos (DGH/UEPB/CH) (SPA)
juvandi@terra.com.br

Profº Thomas Bruno Oliveira (CEDUC/UEPB) (SPA)

Em nossos dias, o entendimento do processo histórico não pode ser pensado sem a interrelação de ciências e temas, que em outrora se apresentavam de forma isolada. Neste sentido, a relação entre Arqueologia, Patrimônio Cultural e Preservação é atualíssima, não sendo possível pensar em Arqueologia sem entendê-la como o conhecimento de aspectos cultural-ambientais do homem através de vestígios que foram preservados até o presente. Assim sendo, este simpósio pretende reunir trabalhos nas áreas do Patrimônio Cultural, Preservação e Meio Ambiente.




GT-22 - CULTURA MATERIAL (ARQUEOLOGIA) E POVOAMENTO DOS SERTÕES NORDESTINOS

Coordenador(a)(es)(as):
Prof. Dr. Juvandi de Souza Santos (DGH/UEPB/CH) (SPA)
juvandi@terra.com.br

O GT visa congregar trabalhos de pesquisas no campo da Arqueologia pré-histórica e histórica, bem como, acerca do processo de povoamento/ocupação humana dos Sertões do Nordeste (interior especialmente), durante o pré e pós-contato, buscando as interações entre os vários grupos étnicos formadores de nossa sociedade contemporânea, como forma de entender o legado cultural herdado por todos nós.




GT 23 - ETNOGRAFIA, HISTÓRIA ORAL E A CULTURA AFRO-BRASILEIRA

Coordenador(a)(es)(as):
Profª Drª Mirian de Albuquerque Aquino (PPGE/PPGCI/UFPB)
miriabu@gmail.com

Profª Drª Alba Cleide Calado Wanderley (EAD/UFPB)
amoroma44@hotmail.com

O objetivo deste Grupo de Trabalho é compartilhar estudos e pesquisas que utilizam a etnografia e história oral como amparo metodológico sobre a identidade afrobrasileira. A etnografia trabalha com a cultura, que é expressa através da oralidade no seu ambiente natural, permitindo que os sujeitos construam a História e a história de vida, nos espaços sociais e culturais, que se expressa por meio da fala, que é a exteriorização natural da memória. A pesquisa etnográfica é relevante para a história afrobrasileira porque esse tipo de pesquisa produz um conhecimento do contexto em que está inserido o fenômeno, permitindo que o pesquisador observe a conduta do eu e dos outros, compreenda os mecanismos dos processos socioculturais e explique porque os protagonistas e os processos são como são. Nesse sentido, a etnografia e a história oral, como metodologias adequadas ao estudo das identidades afro-brasileiras poderão elucidar aspectos da intrincada teia que envolve os negros na luta pela afirmação das suas identidades e dos seus direitos. Assim, este espaço de diálogo propõe discutir a construção de uma história viva da cultura em que os afrobrasileiros são protagonistas de sua história, reescrevendo uma história de lutas e resistências.




GT 24 - OS VÁRIOS BRASIS: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS AO LONGO DO PERÍODO REPUBLICANO

Coordenador(a)(es)(as):
Prof. Ms. Fabrício de Sousa Morais (DGH-CH/UEPB)

A História nos últimos tempos tem trabalhado com duas perspectivas que, longe de se excluírem, se complementam, são elas: mudança e permanência. Somemos a estes eixos, as abordagens históricas que tratam dos espaços afastados do centro político-econômico do país e temos uma excelente oportunidade de aprofundar a complexidade do nosso conhecimento sobre o Brasil Republicano. É nesta perspectiva que assentamos as intenções do Grupo de Trabalho. Com isto, pretendemos congregar trabalhos dos mais diferentes tipos e elaborados pelos vários sujeitos que pesquisam sobre este período, enfatizando às possibilidades temáticas que se integram no vasto campo da História Social.