sábado, 25 de junho de 2011

"A Loca da Nega" - Serra da Raiz/PB


043 – GEOGRAFIA
Linha de Pesquisa: Geografia Cultural.
Titulo: ESTUDO GEOGRÁFICO E CULTURAL SOBRE “A LOCA DA NEGA. SERRA DA RAIZ – PB.
Autora: MARIA GLÁUCIA DE SOUSA
(Orientador) Prof. Dr. Belarmino Mariano Neto UEPB/CH/DG
(Examinador) Prof. Ms. Carlos Antonio Belarmino Alves UEPB/CH/DG
(Examinador) Profa. Mônica de Fátima Guedes de Oliveira UEPB/CH/DE


RESUMO

O objetivo com esse Trabalho de Conclusão de Curso é fazer uma análise cultural do espaço geográfico conhecido como “A Loca da Nega”, a partir de um levantamento da área, localizada no município de Serra da Raiz, no Agreste paraibano. Considerando a Geografia Cultural enquanto principal categoria de analise, bem como, os aspectos paisagísticos e como a preservação ambiental, por meio do desenvolvimento sustentado pode trazer desenvolvimento econômico para os moradores locais. Assim como estudar possibilidades de inserir esta localidade nas trilhas turísticas da Paraíba. Identificar as estratégias no salvamento e preservação do patrimônio histórico-cultural da área, para os habitantes daquele município e a relação dos que habitam e freqüentam esta localidade com o meio ambiente. A metodologia usada neste trabalho está pautada pela pesquisa empírica e pela observação direta, com registros fotográficos, levantamento de referências e de entrevistas. A base teórica está fundamentada em autores como: Santos (2006 e 2007), Mariano Neto (2001), Claval (1999), Azevedo (2008 e 2009), Rozendhal e Correa (2007). Dentro dessa análise identificamos os troncos culturais das inscrições rupestres e fazer um estudo comparativo delas com inscrições de outros sítios rupestres do estado e da região. Também fazer a devida localização do objeto de estudo e uma caracterização geoambiental da área de pesquisa. Sempre estando preocupado em sugerir propostas para o convívio harmonioso com a natureza, das comunidades tradicionais e dos visitantes em relação aos monumentos histórico-culturais lá existentes através do turismo, da educação ambiental e outras atividades que promova o desenvolvimento econômico e social do morador local e a preservação do ambiental da área da Loca da Negra, Serra da Raiz – PB.

 Palavras-chave: Loca da Nega, Cultura e Espaço.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Proposta para Criação do Clube da Cultura

CLUBE DA CULTURA


CULTURA: EIS A IDENTIDADE DE UM POVO


Clube da Cultura


Nos últimos dias tenho feito gestões junto a intelectuais guarabirenses no sentido de que seja criada uma instituição voltada única e exclusivamente para a produtividade cultural. Surgiu, daí, a proposta de criação de um Clube da Culturaem Guarabira. O Clube centraria todos os seus esforços no incentivo, produção, divulgação e publicação de trabalhos feitos por escritores, artistas plásticos, escultores, músicos, videoastas etc. A primeira reunião para a discussão dessa proposta já está prevista para acontecer no próximo dia 22 de julho (uma sexta-feira), possivelmente na Casa da Cultura ou em outro ambiente igualmente adequado à realização do encontro.
Três dos maiores expoentes da cultura guarabirense foram sondados sobre essa possibilidade: Marisa Alverga (poetisa, escritora e educadora), Vicente Barbosa (professor universitário e pesquisador) e Belarmino Mariano (diretor da UEPB, Campus III, Guarabira). Todos se mostraram dispostos a colaborar nesse esforço que visa a tão-somente valorizar o material humano de que dispõe o agreste e o brejo paraibano. Marisa e Vicente se mostraram reticentes quanto à possibilidade de o projeto ser viabilizado numa cidade onde os valores culturais são relegados a quinto plano na escala de prioridades. Mas disseram que vale a pena buscar alternativas que tenham por finalidade tirar a cidade e a região do que classificam de “marasmo cultural”.
Na verdade o Clube da Cultura seguiria os mesmos passos da chamada Escola de Frankfurt (claro, guardadas as devidas proporções). Essa Escola, na verdade, era o Instituto de Pesquisas Sociais, criado na Alemanha na primeira metade do século 20 para incentivar a pesquisa nos diversos campos da atividade humana. Dela fizeram parte grandes nomes como Walter Banjamin, Theodor W. Adorno, Max Horkheimer e tantos outros.  Dessa forma fiz ver a todos com quem falei da necessidade de os produtores culturais da cidade “descruzarem os braços” e passarem a uma ação efetiva no sentido de libertarem o movimento cultural da dependência do poder público. E todos concordaram com esse ponto específico.
Assim, o próximo dia 22 de julho pode marcar uma grande virada na história do movimento cultural de Guarabira e áreas vizinhas. Mas para isso acontecer é necessário que todos estejam engajados em torno de um objetivo comum: unificar o movimento cultural, dando-lhe vazão e independência de ação. O resultado final desse trabalho poderá ser a expansão da criatividade guarabirense para outros centros culturalmente mais avançados do país.
Busquemos novos horizontes.

Obrigado a todos e até o dia 22 de julho de 2011.

Assis Lemos em Guarabira dia 25 de agosto

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Eleições no Centro de Humanidades

Os professores Belarmino Mariano e Agassiz Almeida, foram eleitos para a direção do Centro de Humanidades da UEPB. Veja o link: http://beloeagassiz.wordpress.com/

domingo, 5 de junho de 2011

Dia mundial do meio ambiente

A primeira ação de conscientização ambiental, realizada há 39 anos, em Estocolmo, por iniciativa da ONU se tornou o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho). Essa data, antes de remeter à preservação da natureza, se refere principalmente à conscientização do uso racional dos nossos recursos naturais a fim de garantir a manutenção do nosso planeta. Hoje, é cada vez mais importante ter ciência de que atitudes sustentáveis visam preservar a própria existência humana, afinal, o mundo é a nossa casa.
Meio Ambiente no Brasil