domingo, 6 de março de 2016

Xique-Xique: uma gigantesca caixa biológica de água em forma de vida...

Fonte da imagem: https://www.facebook.com/rangeljuniorpb


Por Belarmino Mariano

Hoje encontrei na capa do companheiro Rangel Jr., essa imagem de um gigantesco  pé de xique-xique (Pilocereus gounellei), uma cactácea hiper-xerófila, muito comum nas regiões semiáridas do Nordeste Brasileiro. Mas não é comum que elas atinjam esse tamanho e essa geometria tão perfeita, até porque seus galhos são comumente utilizados pelo agricultores do Sertão Nordestino para servir de ração para os animais.

Em minha pesquisa sobre Ecologia e Imaginário, no Cariri paraibano, tive a oportunidade de fazer observações empíricas sobre essa espécie e de ouvir delongadas explicações dos agricultores sobre a sua importância como ração e até como estratégia de coleta de água em período de prolongada estiagem. O Sr. Vicente, já falecido, chegou a fazer demonstração de como extrair água e até comer uma polpa branca que se esconde entre a casca e os espinhos do xique-xique.

A dimensão física do pé de xique-xique exposto na imagem nos lembra uma gigantesca caixa biológica de água em forma de vida. Isso mesmo, um quantitativo significativo de água estrategicamente acumulada em seus galhos. Como as espécies hiper-xerófilas substituem as folhagens por espinhos, elas acumulam água em seus galhos para os prolongados períodos de seca. Sua casca na verdade é como um película e no interior do seu corpo existe uma espécie gelatinosa de visgo que impede que a planta transpire grande quantidade de líquido. Assim a planta vai evapotranspirando muito pouco, retendo o líquido precioso. No Cariri paraibano, em períodos de grande estiagem, o xique-xique é uma das poucas especieis que permanece verde todo o tempo.

Fonte: http://belezadacaatinga.blogspot.com.br/2011/03/xique-xique-pilocereus-gounellei.html

Um comentário:

Kenyo Carvalho disse...

Incrível como nossa flora se mostra imponente e bela.