segunda-feira, 21 de novembro de 2011

COMBONIANOS DO BRASIL NORDESTE REPUDIAM ATO BÁRBARO CONTRA O POVO KAIWÁ


Amigos! Amigas!

Repasso-lhes, solidário, textos relativos à carta aberta lançada pelo CIMI, bem como a manifestação de repúdio feita pelos Missionário Combonianos do Brasil Nordeste contra mais uma ação criminosa, da qual resultaram vítimas o Cacique Nísio Gomes (barbaramente executado) e feridos vários membros do acampamento Tekoha Guaiviry, da Comunidade Indígena Kaiowá Guarani (Mato Grosso do Sul).

Justiça aos Povos Indígenas!
Respeito ao direito à terra dos Povos Indígenas! 
Punição aos executores e seusmandantes!
Mensagem enviada por Alder Calado,
O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) em carta aberta responsabiliza a presidenta da República, Dilma Rousseff, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o presidente da Funai, Márcio Meira e o governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli pela chacina praticada contra a comunidade Kaiowá Guarani do acampamento Tekoha Guaiviry, na manhã desta sexta-feira (18). Os 42 pistoleiros, além de matar o cacique Nisio Gomes e levar o seu corpo, balearam mais três jovens indígenas e feriram vários outros por balas de borracha. Dois estão desaparecidos e outro se encontra hospitalizado. ‘O governo da presidenta Dilma, - afirma o CIMI - é perverso e aliado aos latifundiários criminosos de Mato Grosso do Sul. Insiste em caminhar para o massacre e se encontra banhado em sangue indígena, camponês e quilombola’. Por outro lado, - continua a carta do CIMI - a Polícia Federal tampouco investiga os assassinatos dos indígenas. A Polícia Federal precisa investigar exaustivamente o crime, proteger a comunidade e apresentar os criminosos’. As comunidades acampadas no Mato Grosso do Sul estão unidas contra mais este massacre, numa demonstração de profundo compromisso e firme decisão de chegar aos territórios tradicionais. Indígenas de todo o Estado se dirigiram ao acampamento tão logo souberam do covarde ataque. Na última quarta-feira, inclusive, estiveram lá para prestar solidariedade aos Kaiowá Guarani que retomaram um pequeno pedaço de terra mesmo sob risco de ataque – o que aconteceu, mas sem maiores repercussões. ‘O Cimi, - conclui a carta - mais do que nunca, acredita que a força, beleza e espiritualidade desses povos os manterão firmes e resistentes na luta, apesar de invisíveis aos olhos de um governo que escolheu como aliados os assassinos dos índios brasileiros.


Brasília, 18 de novembro de 2011.
Conselho Indigenista Missionário (Cimi)


COMBONIANOS DO BRASIL NORDESTE REPUDIAM 
ATO BÁRBARO CONTRA O POVO KAIWÁ


O Missionários Combonianos do Brasil Nordeste, de quem este blogueiro é coordenador, condenam veementemente não somente o ato vil e bárbaro cometido por 42 pistoleiros a mando de inescrupulosos contra o povo indígena Kiwá-Guarani, mas também todas aquelas instituições assim ditas públicas que em lugar de defender os desprotegidos dessa terra omitem-se criminosamente quando estes são barbaramente trucidados. Mais uma página da história desse País está sendo escrita com sangue, crime e vergonha. Justiça para os povos indígenas do Brasil! 


Missionários Combonianos Brasil Nordeste - 20 de novembro de 2012

Nenhum comentário: