sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Maior desastre ecológico de Minas Gerais - Quanto vale a vida e a natureza?

Rio Doce, Minas Gerais.

Por Sérgio Elias e Chico Alencar

Mariana, MG: como descansar diante da morte de um rio - o rio Doce - um dos rios mais lindos do Brasil? Essa segunda imagem é o resultado 



QUANTO VALE A NOSSA VIDA?

A presidente do Ibama, Marilene Ramos, anunciou ontem (quarta) à noite que multará a mineradora Samarco/Vale/BHP. A princípio serão duas multas, cada uma de R$ 50 milhões: uma por perda de biodiversidade e outra por lançamento de dejetos nos rios. O valor pode ser superior, bem como podem ser mais de duas multas.

Multa é o básico. O mínimo do mínimo. E o valor (100 milhões) é muito pouco. É pouco porque dinheiro nenhum vale uma vida. Dinheiro nenhum trará de volta as pessoas e animais que morreram. Dinheiro nenhum vai recuperar, a curto-médio prazo, as perdas ambientais (especialistas falam em no mínimo 100 anos). Ao que tudo indica, teve até espécies que entraram em extinção. Não foi acidente. Não foi desastre. Foi desrespeito. Foi irresponsabilidade. Foi crime.

Precisamos rediscutir o Código da Mineração - não como está sendo feito atualmente no Congresso, mas para criar regras mais rígidas e tornar a atividade independente de conglomerados internacionais. Vale a pena explorar as minas de minério com um risco como esse?


Fonte:

https://www.facebook.com/chicoalencar/photos/a.220261591409433.36789.184693888299537/744979122271008/?type=3&fref=nf

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1117700628247747&set=a.982330678451410.1073741826.100000234617460&type=3&fref=nf

Nenhum comentário: