quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O tempo e a cultura da natureza

O tempo e a cultura da natureza:
uma análise das sensibilidades dos escritores regionais em relação ao semiárido do nordeste brasileiro

Catarina de Oliveira Buriti
José Otávio Aguiar

Objetiva-se neste trabalho analisar de que forma os referenciais naturais/climáticos e sociais/históricos influenciaram as narrativas de Raquel de Queiroz na obra O quinze (1930) e de Graciliano Ramos em Vidas secas (1938), escritores ligados à literatura regional do Semiárido. O enfoque será dado, particularmente, às sensibilidades desses literatos em relação aos fatores naturais e climáticos configurados artística e esteticamente nessas fontes sob a forma de um tempo cíclico da natureza forçosamente vivenciado pelas populações da região. 
leiam artigo na integra:
 http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao38/materia05/

Nenhum comentário: