sábado, 22 de novembro de 2008

“O ESPAÇO DA LOUCURA ENQUANTO TERRITÓRIO DE DIÁLOGOS URBANOS NA CIDADE DE GUARABIRA-PB”

Angelucio Fabião Nunes (Autor) -Geografia - Departamento de Geo-História/CH/UEPB
Profº. Dr. Belarmino Mariano Neto (Orientador) -Doutor em Sociologia -Departamento de Geo-História/CH/UEPB
Prof. Ms. Robson Freitas de Albuquerque (Examinador)- Manejo de Solo e Água /UFPB
Profª. Esp. Cleoma Toscano Henriques (Examinadora)-Especialista em Analise Ambiental/CH/UEPB

RESUMO: Realizar esse trabalho sobre o espaço da loucura enquanto território de diálogos urbanos, considerando a cidade de Guarabira/PB como área de estudo foi um desafio, tanto pela novidade do tema para a Geografia, quanto pela abordagem na perspectiva da Geografia Cultural, pois essa escola de pensamento tanto permite diálogos complexos quanto complicados. O objetivo com este trabalho foi analisar o espaço da loucura a partir da realidade social dos indivíduos com padrões de comportamentos desviantes e que convivem com os ditos normais em espaços públicos como: padarias, lanchonetes, bares, mercadinhos, praças e feiras livres da cidade. Muitas são as pessoas que perambulam pelas ruas de Guarabira e apresentam o típico comportamento dito como de anormalidade, por outro lado existem aquelas pessoas ditas normais que interagem com estes loucos, lhes dando trocos, lhes pagando lanches ou utilizando estes para a realização de pequenos afazeres cotidianos, como levar ou trazer algo, fazer pequenas compras, pagamentos etc. A loucura e a normalidade estão em constante cena no espaço urbano de Guarabira. A pesquisa contou com a observação direta e construção de um diário de observações. Autores como Rotterdam (2001); Fulcault (2002); Curi (1999) e Nietzsche (2002) foram as principais referencias teórica com as quais se possibilitou a presente abordagem. A pesquisa foi feita com base no método de observação direta, na qual, observavam-se os comportamentos e espaços nos quais os ditos loucos interagiam socialmente. Os resultados aqui não são técnicos, mais apenas dizer da possibilidade em discutir temas que aparentemente estariam no campo da psicologia, sociologia ou antropologia. Assim, foi possível dizer que a geografia também pode se interessar por fenômenos como a loucura e sua espacialidade urbana.


Palavras-chave: espaço urbano, geografia, loucura.

Nenhum comentário: