terça-feira, 18 de novembro de 2008

UMA ANÁLISE SOBRE AS CONDIÇÕES DE VIDA, MORADIA E TRABALHO NO ASSENTAMENTO SANTA HELENA-SAPÉ-PB

Rômulo Luiz Silva Panta¹; Belarmino Mariano Neto²

1. Aluno do curso de Geografia da UEPB/CH e de Ciências Econômicas da UFPB. romulolsp@bnb.gov.br
2. Orientador Prof. Ms de Geografia da UEPB/CH. belogeo@yahoo.com.br

EIXO TEMÁTICO: Política Agrária e Novas Territorialidades
Sub-Eixo:Balanço da reforma agrária

RESUMO: a decisão por iniciar este trabalho na temática agrária, advém da necessidade de relatar as reais situações de desigualdades vistas no espaço agrário paraibano. Esta questão está inserida no contexto nacional, como um dos gritos dados pela sociedade, para mostrar ao mundo os contrastes, descriminações, explorações, e a imparcialidade com que se tratar este problema da reforma agrária. Sendo esta feita justa e corretamente, iria modificar toda a estrutura do capital, bem como diminuir grande parte do exercito de reserva que serve como controle e base de sustentação para o mesmo. O objetivo com este trabalho é analisar as relações e formas de vida no que cerne mais especificamente as condições de vida, moradia e relações de trabalho, emprego e renda no espaço agrário de Santa Helena, Sapé/PB. Em especial o Assentamento Santa Helena, localizado na região litorânea. Região histórica pela concentração de terras e por lutas e seus conflitos sociais em busca de uma vida melhor e mais digna para o campesinato, como pode ser visto em uma análise da historia local. No período de ocupação Sapeense, existiam centenas de Engenhos localizados nas melhores terras da área, com a finalidade de produzir açúcar. (LEMOS, 1996, p.33) Utilizando para fundamentação do estudo, a matriz teórica do espaço. Para Santos citado por CARLOS (2001, p.63), o espaço é concebido como um “conjunto indissociável de sistemas de objetivos e sistemas de ações”. O espaço agrário litorâneo é estudado como cenário, onde protagonizam todas as relações de interesse da pesquisa, a monocultura da cana-de-açucar, as relações de trabalho, moradia, e a questão da terra, a qual se pretende entender, verificar e analisar na perspectiva metodológica que se consistiu de um levantamento bibliográfico, para fundamentar as propostas de estudo. Para tanto destacamos alguns autores, que contribuem de forma valorosa, para o andamento da pesquisa que são: CASTRO (1967); LEMOS (1996); MOREIRA (1997) e VARELA (2006), entre outros, como pesquisas em site do INCRA e IBGE, que contribuem para execução do trabalho. Através das idéias e temáticas destes autores, foi se construindo um conhecimento científico necessário para se elaborar o trabalho. Posteriormente foram efetuadas as visitas de campo enquanto sondagem para a definição do estudo, sendo a primeira realizada em 21.01.2006, e posteriormente em 09.04.2006. Nas duas visitas, foram entrevistados oito moradores/trabalhadores de diferentes idades, utilizando para entrevista preocupações relacionadas com a história oral de cada um. Vale ressaltar que a pesquisa ainda se encontra no começo, tendo em vista tratar-se de início das atividades acadêmicas de orientação para elaboração de trabalho de conclusão de curso.
Palavras-chave: agrário, moradia, trabalho.
Tipo de Trabalho: Pesquisa de iniciação ao Trabalho Acadêmico Orientado.

Nenhum comentário: